Saúde na gravidez

10 dicas para evitar o inchaço na gravidez

Publicado em 29/04/2016 às 12h51

Durante a gravidez é comum ocorrer o inchaço, principalmente, nas pernas e pés. Isso costuma incomodar muito as futuras mamães. Mas saiba que medidas simples podem ser adotadas para evitar, confira as dicas!

1 – Beba bastante água, pelo menos 2 litros de água por dia, com isso os rins funcionam melhor e diminui o inchaço.

2 – É importante reduzir ou mesmo evitar o consumo de alimentos industrializados, pois possuem grandes quantidades de conservantes, sódio e gordura. Além disso, cuidado com o sal que é colocado na comida.

3 – Procure evitar permanecer muito tempo em pé ou sentada.

4 – Durma preferencialmente sob o lado o esquerdo, que facilita a circulação e coloque um travesseiro entre as pernas.

5 – Use roupas confortáveis e evite peças apertadas, que também podem causar varizes.

6 – Os saltos altos devem ser evitados, pois podem aumentar os inchaços e provocar dores na coluna.

7 – Um costume comum entre as mulheres, que é cruzar as pernas enquanto estiver sentada também é melhor evitar, pois pode causar câimbras e formigamento.

8 – Procure ficar pelo menos 15 minutos por dia com os pés elevados.

9 – Praticar exercícios leves como caminhada ajuda a melhorar a circulação.

10 - Meia de compressão deve ser usada com orientação médica.

Categoria: Saúde na gravidez
Comentários (0) e Compartilhar

Saiba mais sobre a gripe H1N1

Publicado por Lidiane Guedes em 07/04/2016 às 11h29

saiba mais sobre a gripe h1n1

Como todos temos acompanhado no noticiário, esse ano os casos de gripe H1N1 começaram bem mais cedo, agora no mês de Março. E muitas pessoas estão bem preocupadas e buscando a vacina. A preocupação é natural, porém é preciso manter a calma e entender melhor sobre o vírus.

A seguir apresentamos algumas informações importantes, confira!

Como acontece a transmissão?

A transmissão do vírus H1N1 ocorre por meio das secreções respiratórias, como tosse e espirros. Permanecer em locais fechados com pessoas que apresentem os sintomas pode aumentar as chances de transmissão, devido ao contato muito próximo.

Quais são os sintomas da gripe H1N1?

Os sintomas podem iniciar de um a quatro dias após o contato com alguém que já esteja com o vírus, e são os seguintes:

Febre de início súbito, tosse ou dor de garganta e ainda algum desses sintomas, dor de cabeça, dor muscular, dor nas articulações ou dificuldade respiratória.

Como se prevenir da gripe H1N1?

Vacina é uma medida preventiva, porém há outras atitudes que ajudam a manter o vírus afastado, conheça algumas delas:

- Faça constantemente higienização das mãos com água e sabão, ou ainda, álcool gel.  Isso deve ser feito principalmente após espirrar, tossir e antes das refeições.

- Ao tossir e espirrar cubra a boca e o nariz.

- Evite tocar mucosas do nariz, boca e olhos.

- Procure deixar o ambiente bem ventilado.

- Sempre que possível, evite aglomerações com muitas pessoas, ambientes fechados, no ônibus, por exemplo, mantenha as janelas abertas.

- Mantenha a alimentação saudável e beba bastante líquidos.

- Evite contato próximo com pessoas que apresentem os sintomas do vírus influenza.

- Utilize lenço descartável para fazer higiene nasal.

Campanha de vacinação contra a gripe 2016

Esse ano a campanha de vacinação contra a gripe começa mais cedo em São Paulo para os grupos considerados de maior risco, a partir do dia 11 de abril, gestantes, crianças acima de seis meses e menores de cinco anos deverão ser vacinadas gratuitamente nos postos de saúde e hospitais da rede pública.

Tipos de vacina

Na rede pública de saúde é oferecida a vacina trivalente, que protege contra três tipos do vírus influenza: H1N1, H3N2 e o tipo B.

Já nas clínicas e hospitais particulares, está disponível a vacina quadrivalente, que protege contra outro tipo de gripe B.

Lembrando que a vacina leva de duas a três semanas para fazer efeito.

Tome todas as medidas possíveis para a prevenção e caso note algum sintoma, não hesite em procurar auxílio médico!

 

Categoria: Saúde na gravidez
Comentários (0) e Compartilhar

Preocupações comuns durante a gravidez

Publicado por Arthur Bonato em 19/11/2015 às 13h11

gestante no médico

“Será que aquele coquetel que bebi, antes de saber que estava grávida, pode causar alguma malformação? E o antibiótico que usei? O excesso de trabalho ou a ansiedade, pode causar um parto antes da hora?”. Essas, são apenas algumas dúvidas frequentes entre as gestantes.

A grande realidade, é que nem sempre há um motivo concreto para as futuras mamães preocuparem-se tanto. A gravidez, por si só, traz várias “cismas” para as mulheres, mas no final das contas, sempre há uma resposta sensata para cada questão:

Quais as chances do bebê nascer com malformação?

De acordo com uma pesquisa do Instituto March of Dimes, menos de 4% dos bebês têm esse problema em qualquer nível. Mesmo para aqueles que sofrem de algum tipo de malformação, não há risco de morte.

O que aumenta a probabilidade do nascimento com malformação, é: gestação em idade avançada e genética. Então, se você engravidou depois dos 35 anos ou tem algum caso na família, converse com o seu médico para que exames específicos sejam feitos.

Será que prejudiquei o bebê antes de saber que estava grávida?

Nenhum médico vai recomendar que uma grávida beba cerveja ou fume cigarros. Entretanto, muitas mulheres frequentemente fazem essas coisas antes de saberem que estão esperando um bebê. Embora não haja uma quantidade de ingestão de álcool considerada segura na gestação, se você tomou um ou dois drinks nas semanas anteriores à descoberta do bebê, provavelmente não afetará o desenvolvimento do feto.

O álcool quando ingerido em grandes quantidades, pode causar retardo mental, problemas emocionais e comportamentais, assim como malformação. As mulheres que fumam durante a gravidez têm uma chance muito maior de sofrer um aborto, dar à luz um natimorto ou perder um recém-nascido devido à síndrome da morte súbita infantil. Portanto é essencial evitar tais substâncias.

Estresse pode afetar o bebê?

Como um organismo é diferente do outro, é difícil dizer o quanto a ansiedade pode influenciar.

Curiosamente, em alguns casos, ela pode fazer até bem. Um estudo da Universidade John Hopkins revelou que mães que passaram por períodos de estresse na gravidez tiveram filhos com um sistema nervoso mais maduro e com habilidades motoras e mentais mais elevadas, aos 2 anos, em relação às crianças da mesma faixa etária cujas mães tiveram gravidez mais tranquila.

Entretanto, há também outros estudos que indicam que estresse prolongado pode aumentar a chance de parto prematuro.

Posso entrar em trabalho de parto antes do tempo previsto?

88% dos partos no Brasil são feitos no tempo esperado. E, a maioria dos prematuros nascem entre 34 e 37 semanas, nesse tempo, já conseguem se desenvolver bem.

O que vale destacar, é que: ter gêmeos e já ter dado à luz um bebê prematuro são fatores que podem aumentar a chance de um parto antes da hora. Se você se encaixa em algum dos casos, converse com seu médico sobre a possibilidade de realizar o parto em um hospital com uma boa UTI neonatal.

Categoria: Saúde na gravidez
Comentários (0) e Compartilhar

Cuidados para as gestantes nos dias quentes

Publicado em 11/11/2015 às 16h49

As mulheres grávidas sentem mais calor devido os hormônios da gravidez que provocam a dilatação dos vasos, com isso o metabolismo fica mais acelerado e a mulher tende sentir mais calor.

Para aliviar esse incômodo é preciso tomar alguns cuidados, como beber água constantemente, usar roupar bem leves, fazer repouso e evitar esforço físicos.

A pele também costuma ficar mais irritada nos dias mais quentes, por isso o ideal é usar produtos indicados para gestantes para evitar alergias. E o protetor solar também é indispensável.

Dicas gerais para os dias quentes:

  • Fique longe do sol e calor;
  • Beba bastante água – hidratação ao longo do dia é muito importante.

  • Prefira alimentos saudáveis, como frutas, legumes e saladas

  • Roupas de tecidos leves e sapatos bem confortáveis

  • Para amenizar o inchaço, coloque diariamente durante alguns minutos as pernas para cima para melhorar circulação.

    É importante as futuras mamães ficarem atentas para garantir uma gravidez mais tranquila!
Categoria: Saúde na gravidez
Comentários (0) e Compartilhar

Entenda como funciona o Beta-HCG

Publicado por Arthur Bonato em 03/11/2015 às 13h24

médica

Testes caseiros ou aqueles de farmácia, costumam ser pouco eficazes para identificar a gravidez. Embora até possam apresentar um resultado correto, a maioria dos médicos acredita que tais métodos não são 100% confiáveis.

O Beta-HCG, é um teste de laboratório preciso, para detectar a gravidez. Porém, muitas pessoas ainda têm dificuldade na leitura do resultado final do exame. Geralmente, a confusão acontece ao interpretar os valores de referência.

Tabela de Interpretação de Valores do Beta-HCG

Valores entre 0 e 25: resultado negativo, porém gestantes na primeira ou segunda semana de gravidez podem apresentar valores ainda inferiores a 25, então recomenda-se esperar por mais 10 a 15 dias e se persistir o atraso menstrual, repetir o exame.

Valores entre 25 e 100: são considerados positivos ou indeterminados (depende do laboratório), na maioria das vezes são considerados positivos. Na dúvida espere por mais 10 a 15 dias e se o atraso menstrual persistir, repita o exame;

Valores acima de 100: resultado positivo.

Dúvidas frequentes sobre o exame

Quando fazer o Beta-HCG?

Sempre que a menstruação atrasar mais de 15 dias e se existe possibilidade de gravidez (relação sexual sem proteção, se não usou método anticoncepcional ou usou inadequadamente).

O exame de Beta-HCG pode dar errado?

Sim, porém os erros são muito poucos. De uma forma geral, deve-se sempre acreditar no resultado, seja qual for. Além disso, o médico também sabe interpretá-lo avaliando seus sintomas e se necessário, conduzir uma investigação mais apurada.

Posso fazer o exame de gravidez antes mesmo da menstruação atrasar?

Sim. O exame de sangue Beta-HCG já testa positivo 1 semana após a gravidez ter ocorrido.

O resultado de Beta-HCG deu positivo, estou grávida?

Provavelmente sim. Mas existem também, outras situações que podem dar Beta-HCG positivo, além da gravidez.

O exame deu negativo, não estou grávida?

Provavelmente não. O exame feito depois de 1 semana após a relação que resultou em uma possível gravidez já costuma dar positivo.

O exame deu negativo, mas a menstruação não veio ainda. E agora?

Existem muitas causas para atraso menstrual, além de gravidez. Vale consultar seu ginecologista, talvez seja preciso fazer mais exames.

Anticoncepcional altera o resultado do exame de Beta-HCG?

Não.

Pílula do Dia Seguinte altera o resultado do exame de gravidez?

Não.

Categoria: Saúde na gravidez
Comentários (0) e Compartilhar

A importância de manter a hidratação na gravidez

Publicado por Lidiane Guedes em 07/10/2015 às 16h30

Beber água é muito importante para o bom funcionamento do corpo, para o bem estar e beleza, em qualquer época do ano e principalmente nesses dias quentes de verão, com as temperaturas atingindo níveis elevados.

Mas para as futuras mamães o cuidado deve ser dobrado, pois a água é necessária para manter o líquido amniótico em níveis adequados, ajudar na circulação sanguínea, irrigar o útero e a placenta, deixar a pressão arterial estável e também é importante para evitar infecção urinária.

É benefício que não acaba mais, por isso a recomendação é beba água, cerca de 2 litros por dia. O consumo de líquido não precisa ser restrito a água, frutas, legumes e sucos naturais também ajudam a suprir a necessidade diária de líquidos.

Veja algumas dicas de como manter a hidratação na gravidez:

Sucos naturais: muito nutritivos, os sucos são boas opções para manter a hidratação na gravidez, escolha as suas frutas favoritas e se aproveite todos os benefícios que elas podem trazer, como o suco de limão ajuda a amenizar enjoos e os sucos de laranja, ameixa e abaixa contribuem para o bom funcionamento do intestino.

Leite – é um alimento com muitas proteínas e cálcio, que são muito necessários durante a gravidez, e também concentra cerca de 90% de água, o que ajuda a manter a hidratação corporal.

Frutas – frutas com grande concentração de água como melancia, melão e laranja são excelentes opções para manter a hidratação em dia.

Confira o que deve ser evitado para não prejudicar a hidratação:

Suspenda todos os tipos de bebidas alcoólicas

Refrigerante além de conter açúcar, o gás agride o esmalte dentário e aumenta o risco de cáries.

Consuma com moderação chá e café, pois o consumo de mais duas xícaras por dia pode causar irritação e taquicardia na gestante e também no feto.

 

Categoria: Saúde na gravidez
Comentários (0) e Compartilhar

Azia na gravidez: saiba como aliviar os sintomas

Publicado por Lidiane Guedes em 22/09/2015 às 10h46

gestante

Muitas futuras mamães sofrem com azia na gravidez, aquela queimação no estômago, que tanto incomoda e causa mal estar. 

azia é mais comum a partir do segundo trimestre de gestação, quando a digestão fica mais lenta e também porque o tamanho do útero aumenta devido o crescimento do feto, e isso faz com que ocupe mais espaço no abdômen, por consequência, o esvaziamento do estômago torna-se mais lento, ocasionando o refluxo dos líquidos. 

 Dicas para ajudar a amenizar a azia na gravidez, algumas medidas simples podem ser adotadas, confira!

  • Faça diversas refeições pequenas e leves, distribuídas ao longo do dia e controle a gordura (principalmente à noite);

  • Coma lentamente e mastigue bem;

  • Beba bastante líquido entre as refeições, porém evite beber durante elas;

  • Evite tudo o que estimula a produção de suco gástrico: alimentos bem amassados, gordurosos ou fritos, temperos fortes, doces (açúcar e também seus substitutos), frutas cítricas, sucos de frutas, café, chá preto, bebidas com muito gás;

  • São recomendáveis: batatas (purê de batatas), cenoura, aveia em flocos ( sopa), cevada, alcachofra, alimentos ligeiramente amargos, leite e produtos de leite (ricota, iogurte);

  • Procure privilegiar uma alimentação rica em magnésio, por exemplo, verduras, arroz integral, nozes, germens de trigo, aveia em flocos e grãos integrais.

  • Mamão fresco ou como suco podem ajudar

  • Para diminuir a azia ajuda tudo o que absorve o excesso de suco gástrico: avelãs, amêndoas ou aveia em flocos (procure mastigar bem e durante muito tempo)

  • Outra dica é beber um copo de leite durante o dia.

    Fonte: Manual da Grávida - Let's Family

Categoria: Saúde na gravidez
Comentários (0) e Compartilhar

Saiba tudo sobre o exame de translucência nucal

Publicado por Arthur Bonato em 09/09/2015 às 12h03

ultrassom

A gravidez é a realização de um sonho, para muitas mulheres. E para que esse sonho seja completo, os principais cuidados com o bebê devem começar ainda na barriga da futura mamãe.

Existem alguns exames essenciais para garantir a saúde dos fetos. Com a realização desses procedimentos, é possível acompanhar a gestação bem de perto e consequentemente, constatar quaisquer problemas desde o início. Um dos exames mais importantes durante o período, é a medida de Translucência Nucal (TN).

A medida é feita entre a 11a e 13a semana de gestação, durante a ultrassonografia. A ultrassonografia geralmente é abdominal, mas se a medida não for possível, pode ser necessária a realização da ultrassonografia transvaginal. Havendo líquido acumulado na nuca do feto, as chances do mesmo ter alterações cromossômicas ou malformações aumentam.

Síndrome de Down

Seu risco é calculado não só pela TN, mas também através da idade materna e histórico anterior na família. O diagnóstico só é confirmado, pelo exame chamado de aminiocentese (responsável pelo estudo do cariótipo fetal).

Os fetos que apresentam a TN elevada e o cariótipo normal, têm chances de malformações do coração, síndromes genéticas ou até mesmo de não desenvolverem-se plenamente, resultando em abortos espontâneos.

Como a medida de Translucência Nucal é simples e não invasiva (sem riscos para a mãe ou para a criança), deve ser feita rotineiramente no pré-natal.

Com o resultado do exame em mãos, seu médico decidirá se há a necessidade de efetuar outros exames para ter certeza do diagnóstico. Dessa forma, é possível iniciar o tratamento adequado desde cedo (se for o caso) e o aconselhamento genético para o casal.

Categoria: Saúde na gravidez
Comentários (0) e Compartilhar

Benefícios da yoga na gestação

Publicado por Arthur Bonato em 28/07/2015 às 12h49

alongamento

Embora a gravidez seja um momento de extrema felicidade para a futura mamãe, também é um período de muito estresse e transformações em seu corpo. O fato, é que uma parcela significativa das mulheres, tem bastante dificuldade em lidar com essas adversidades. Dentre as atividades recomendadas para essa fase, a yoga é bastante indicada, além de auxiliar a gestante a aceitar as mudanças no corpo e na mente, também traz mais energia e disposição.

Para iniciar, o ideal é consultar um médico e em seguida, procurar um instrutor especializado. Existem exercícios e posturas específicas, que podem contribuir de diferentes formas para sua saúde. Saiba mais:

As posturas da yoga podem ajudar a ter um parto mais fácil

No primeiro trimestre, a recomendação é optar pelas posturas em pé. Pois ajudam no fortalecimento dos músculos das pernas, melhoram a circulação, aumentam a energia e podem reduzir as cãibras. Não é interessante a prática de posturas difíceis ou que façam pressão no abdômen, para os estágios adiantados da gravidez.

As técnicas de respiração auxiliam no relaxamento

Respirar melhor contribui para lidar com suas mudanças emocionais e relaxar a mente. Ao praticar técnicas respiratórias, você oxigena seu organismo, o que significa: mais energia, disposição, entusiasmo e clareza mental.

Melhora sua postura e o equilíbrio corporal

Conforme as semanas vão passando, o bebê aumenta de tamanho, logo: mais dor nas costas e nas pernas. Peça ao seu instrutor para lhe ensinar exercícios que conservem sua espinha, cabeça e pescoço alinhados. Além disso, procure sempre policiar-se quando estiver sentada, mantendo as costas retas e o queixo levantado.

Diminui o inchaço do corpo

Exercícios de respiração estimulam o coração a trabalhar mais rápido, aumentando portanto a circulação do sangue e impulsionando o funcionamento dos rins. Isso coopera para minimizar a retenção de líquidos.

Categoria: Saúde na gravidez
Comentários (0) e Compartilhar

Como evitar as varizes na gravidez

Publicado por Arthur Bonato em 06/07/2015 às 13h37

gravida na cama

Não se assuste caso as temidas varizes apareçam durante sua gravidez. Mesmo que você nunca as tenha tido antes, elas podem surgir por conta das alterações hormonais habituais do período. Inchaços, mudanças na coagulação do sangue, e dilatação nos vasos aumentam as chances delas aparecerem.

Além da questão estética, varizes causam dor nas pernas e sensação de peso. Para contornar o problema, meias elásticas e repouso com as pernas para cima ajudam bastante. Exercícios físicos são sempre boas soluções também, desde que sejam feitos com orientação médica.

A cirurgia só é prescrita em casos graves. E para identificar o grau em que se encontram suas varizes, seu médico provavelmente solicitará uma ultrassonografia com Doppler.

Assim como muitos outros sintomas da gravidez, o mal também deve diminuir após o parto. Com a liberação da principal veia responsável pelo retorno venoso, as varizes nas pernas tendem a diminuir, inclusive algumas até somem. Basta apenas não ter pressa: o processo pode levar de 3 a 4 meses até o desaparecimento.

Categoria: Saúde na gravidez
Comentários (0) e Compartilhar

left show tsN fwR|left tsN fsN normalcase bsd b01s fwR|left show fwR fsN normalcase bsd b01s|bnull||image-wrap|news normalcase c10|fsN fwR c10 normalcase|b01 c05 bsd|login news fwR c10 normalcase|tsN fwR normalcase b01 c10 bsd|fwR normalcase c10|content-inner||